Conversas de Moda: sexo não tem cor

Ano passado ganhei uma sobrinha (a primeira!) e, mês passado, meu priminho nasceu. Com a família crescendo, me vejo passeando por lojas de bebês; olhando sapatinhos minúsculos e escolhendo roupinhas para os pequenos. Só que existe algo nesse universo infantil que me irrita profundamente. Por que meninas estão associadas com a cor rosa e por que diabos os meninos ficam com a cor azul? Sexo não tem cor e as cores não possuem sexo. Então pra quê essa besteira toda?

Não entendo o motivo de afunilar o universo infantil em apenas duas cores dentre uma infinidade de maravilhosos tons. Pior do que a escassez de opções são os tons pálidos de rosa e azul que o mercado insiste em fabricar: mamadeiras, banheiras, chupetas e todos os demais objetos que englobam o mundo dos bebês.

Se o problema se limitasse à fabricação dos produtos infantis, seria fácil contornar essa situação, pois bastaria que os designers se ocupassem com a escolha das novas cores. O triste é que os dois tons pálidos continuam sendo a majoritária opção por causa de nós: pais, mães, tios, tias, vizinhos, amigos; enfim, a sociedade.

Muitos papais e mamães podem até se queixar que não gostam dessas cores pré-conceitualizadas; mas o desabafo não chega a ultrapassar as paredes do lar. Claro, ter um bebê a caminho requer diversos cuidados e a ansiedade maior é pela saúde da criança, por isso entendo que os pais já tem muito com o que se preocupar.

Porém, essa questão não é somente para quem é pai ou mãe, é algo que envolve toda a sociedade. Você pode não ser mãe, mas pode ser tia. Você pode não ser pai, mas já foi um menino com um quarto azul. E se você, em algum momento da vida, já chegou a se incomodar com essa divisão de cores em universos femininos ou masculinos, por favor, desabafe. Faça um texto, incentive uma discussão, mande um comentário para aquela empresa de mamadeiras. Faça qualquer coisa, não importa se levar 30 segundos ou alguns meses, tudo será bem-vindo.

O que mais me irrita nisso tudo é pensar que existem diversos profissionais que foram contratados pelas empresas de produtos infantis para… Tcharam… Não fazerem NADA novo. Continuam com a mesmice. Designers de produtos infantis, por que não tentam fazer algo realmente legal e criativo? Profissionais de marketing, por que não há interesse em dar liberdade ao universo das cores?

Tenho certeza que não sou a primeira e nem a última pessoa na face da Terra que vai questionar esse pré-conceito com o rosa e o azul. E gostaria, profundamente, que um dia possa testemunhar um casal comprar uma mamadeira rosa para seu bebê meninO e vendedores e clientes da loja agirem como se fosse normal; porque afinal, não há motivos para não ser.

 A cultura vem do berço

6 Comments

  1. Só li verdades, também tenho uma sobrinha e no máximo as pessoas dizem: ‘ Ah leva amarelinho serve pros dois!’ Ora! e porque o azul ou o verde não serviria? Minha cor favorita sempre foi azul, de todos os tons, e quando eu tinha uns 9 anos 70% das minhas roupas e coisas eram azuis, quando eu ia escolher as pessoas diziam ah mas o rosa está tão bonito. Eu gosto do rosa também mas prefiro azul, porque então essa limitação ridícula com CORES???
    Ótimo post! Abraço..

    1. Pois é, Bruna! E ainda tem essa do amarelo, bem lembrado. Também tive uma época mais azul e lembro que desse tipo de situação. Mas com a gente, as meninas, ainda é mais tranquilo. Imagina se um menino dissesse que gosta de tudo rosa? Não entendo essas coisas, mas espero que a situação mude um dia :) Beijos e obrigada pelo elogio. Fico feliz que gostou do post!

  2. Concordo totalmente! Acho, aliás, que esses estereótipos de cor também não fazem nada bem pras crianças, porque elas acabam sendo influenciadas a separar “cores de menino” e “cores de menina” desde cedo. Muito bem escrito o post, gostei muito.
    Bjs

    1. Oi, Joana! Sim, ainda tem todo esse lado psicológico que já faz uma separação do que é feminino ou masculino; coisa totalmente desnecessária.

      Que bom que gostou do post! =D

      beijos!

  3. Sempre me perguntei o porquê disso…fui uma criança que amava azul..não queria bonecas com roupas rosas, ursinhos de pelúcia rosas, e tudo mais em rosa… e ouvia “não gosta de rosa? Que diferente….”
    Hoje minha cor favorita ainda é azul, e sempre compro coisas de todas as cores para meus sobrinhos, para tentar fugir do dogma rs adorei o post!

    1. Oi Sthe! Muito muito feliz com seu comentário aqui! ♥ E lá nos EUA tem mais coisas coloridas do que aqui? Eu tb tento escolher coisas de todas as cores.

      Beijos!

Deixe uma resposta