Muita roupa para uma só pessoa

Ontem me deu uma aflição profunda. Queria tirar todas as roupas do armário e doar TUDO.

Parece que cansei do meu guarda-roupa. Percebi que tenho muitas peças sem uso e então veio essa vontade de fazer uma limpeza geral (mais uma vez) e ficar apenas com aquelas peças lindas de morrer e pelas quais sou muitíssimo apaixonada.

Problemas: isso não é nada fácil porque não dá para fazer isso assim, de uma hora para outra. Primeiro por motivos de espaço – haja lugar para deixar as roupas para doação, hein? Além disso, preciso de tempo pra organizar todas as peças nos seus lugares. E talvez não seja nem o tempo, mas é a falta de paciência para isso.

Mas eu comecei a limpeza. E parei aqui no computador para desabafar porque tudo o que uma pessoa organizada detesta é ver bagunça no próprio quarto, ainda mais perto da hora de dormir.

Tem vezes que sinto essas coisas e me dá “a louca”. Tenho a sensação de que tenho muita coisa, mas muita coisa acumulada há muito tempo. E o tanto de calça que resolvi desapegar dessa vez? Acho que tirei umas quinze do armário. Quinze! E isso porque sou uma só. Mas por que tinham quinze calças encostadas no guarda-roupa?

Primeiro que eu engordei, isso é um fato. Engordei rapidamente em apenas um ano e, juntamente com os quilinhos a mais, acabei perdendo a chance de usar várias peças. Mas eu não me desfiz porque achei que o peso a mais era só uma fase. Mas que nada… Já faz um ano e eu mantive o peso. As roupas não me servem mais e eu preciso desapegar. Mas tem umas calças tão lindas… Dá uma dor no coração ver que algumas nem cheguei a usar.

E aí juntou a aflição de querer ver o armário mais compacto junto com a raiva de não caber mais em algumas peças. Que sentimento horrível.

Queria muito ser minimalista e ter poucas peças no guarda-roupa, mas usá-las sempre. Queria tanto… Mas como pode isso ser possível? Como uma pessoa que ama roupas consegue viver com poucas roupas?

Fico pensando se essa vida minimalista seria para mim, se conseguiria viver assim para sempre. Não sei se duraria tanto tempo. Não sei se conseguiria me segurar ao ver uma estampa diferente, uma saia colorida exótica ou um lenço com bolinhas em azul royal.

Mas mesmo que a vida minimalista não se encaixe em mim nesse momento, vou usar essa vontade louca de desapegar de tudo para ao menos cortar esses exageros. Quero usar só aquilo que realmente amo demais, sem medo de estragar aquela blusa de paetês ou o blazer metalizado.

Vou sim… Mas agora preciso terminar a bagunça da noite, nem que seja ao menos pra abrir um espaço na cama e dormir.

12 Comments

  1. Eu faço esse desapego de roupa, bolsa e sapato duas vezes ao ano. Dou tudo para minhas irmãs e tias e o resultado é ótimo pois assim mantemos somente o que usamos e da para comprar maisss eheheheh bjo

    1. Oi Jane, eu tento fazer no mínimo 2 vezes por ano mesmo, mas estou com a sensação que tinha que ter desapegado mais, hahaha!

      beijo!

  2. Escolher peças coringas é um começo! 😀
    E também, desapegue de algo que não serve mais mesmo, o velho tem que sair para o novo entrar! Assim que eu tento fazer quando tenho uma peça nova. E dependendo da peça, doa para alguém que vc sabe que VAI usar e aproveitar, ou venda para não sentir que foi “dinheiro jogado fora”.
    Podia ter tirado umas fotos do ANTES e DEPOIS. 😉
    E eu aqui pensando em manter somente 30 peças de roupas no meu guarda-roupas :O (mas isso não conta as meias-calças hahaha).
    Qualquer “ajuda”, estou aqui, adoro arrumações!!
    Beijos!

    1. Isis, como foi que você chegou nesse número de apenas 30 peças? Olha, deve ser um exercício e tanto para o desapego, ainda mais para quem gosta de moda.
      E obrigada pela ajuda, com certeza já é um grande auxílio saber que não estou sozinha nessa :)

      Beijos!

  3. Super concordo com você e estou passando por uma fase parecida. Engordei nos últimos tempos, mas não sei se meu peso vai ficar assim ou se é só fase. Tem um ano que tiro tudo do guarda-roupa, separo uma ou outra coisa e guardo tudo de novo. Esse ano fui obrigada a rever tudo que tenho porque vou me mudar e tive que reduzir a quantidade de coisas que possuo (minha nova casa é bem pequena e não caberia tudo). Peguei um fim de semana que eu estava de bom humor, botei uma playlist bem animada e me joguei, me desfiz de 30% de todas as minhas roupas e acessórios e quando coloquei tudo no lugar a sensação foi de liberdade. Percebi que fiquei mais leve, que foi um desapego físico e mental!
    Se você não tem pressa, vai se desapegando aos poucos, separe tudo por estação e quando a temperatura mudar você tenta rever as coisas da estação anterior, veja se não tem alguma coisa que ficou encostada e que seria mais amada por outra pessoa!
    Sei lá, esse foi meu jeito de lidar com isso! 😉

    1. Denise, como é complicado isso do peso, não? É difícil porque a gente não sabe se é apenas uma fase e se vai passar (rápido ou não).
      E você tem muita razão, tem que estar com bom humor e colocar uma playlist bem legal para desapegar sem estresses. Vou tentar fazer isso!
      Duas vezes por ano eu sempre tenho essa mania de separar roupas que vão para doação e é sempre ótimo para a mente, parece que lava a alma e ficamos mais leves. Mas tive essa sensação que ainda fiquei com muito. Vou aproveitar para procurar lugares novos e fazer essas doações :)
      Beijos e boa sorte com a mudança! :*

  4. Ai, é tão difícil essa coisa do peso, né?A gente fica naquela de querer guardar pra qd emagrecer de novo e parece que desapegar é se entregar, desistir. Mas, na vdd, uma coisa nada tem a ver com a outra. Existem momentos que temos msm que abrir espaço pra coisas novas e deixar o velho ir embora. Acumular coisas que a gente não usa é perda de tempo, de espaço. O melhor é ter coisas que realmente tenham a ver conosco, ainda que o número de peças seja menor. Tb acho que é preciso exercitar esse desapego antes de ficar pensando no que queremos comprar, talvez até nos ajude a ver que o que queremos comprar tb vai ficar apenas ocupando espaço sem ser usado de fato. Boa sorte no seu desapego, Bia. Bjos.

    1. É muito difícil, Fê! Estava guardando as calças pensando na possibilidade de voltar ao meu peso anterior, mas aí me dei conta que já passou muito tempo e que, mesmo se um dia for emagrecer, talvez nem vou querer usar aquelas calças específicas. Vai ser outro tempo e os nossos gostos mudam também. Acho que foi esse pensamento que me fez desapegar de vez. E é exatamente isso que você falou: é um exercício constante, pois todo ano eu separo roupas para doar, mas tem vezes que é mais difícil.

      Obrigada pela força, Fernanda! :)
      Beijos!

  5. Passei por isso há algum tempo atrás.
    Tinha um monte de sapatos de salto alto fino, detalhe: eu detesto usar salto. Comprava porque eram bonitos e achava que em breve usaria. Que nada.
    Também engordei, perdi peças e tudo mais. Hoje em dia percebi que só preciso ter o que realmente eu uso.
    Essa faxina na vida faz bem.

    Beijos!
    Debb Cabral
    gatoqueflutua .wordpress.com

    1. É verdade, a gente não pode ficar comprando só porque achamos bonito e deixar lá no armário sem usar. E isso vale pra tudo, né?

      Beijos!

  6. Porque você não coloca as peças que você quer se desfazer no site do enjoei.com.br ? Adoro esse site, tem muitas personalidades da moda, tv e blogueiras antenadas que colocam à venda no site. Por exemplo adoro a lojinha da Lia Camargo, Lu Ferreira e tantas outras. Bjs!

Deixe uma resposta